"Querida, você tem um coração na garganta"
Minha avó

terça-feira, 6 de maio de 2008

Quem conta um conto..

Mais um conto nas Narrativas do Espólio.

Eis um trecho

"Ninguém me ajudou. Não queria ajuda. Apenas um olhar mais compreensível sobre minha necessidade de molhar a garganta com uma dose caprichada de loucura."

3 comentários:

Anônimo disse...

Continue a nos brindar com semelhantes textos , magníficos e loucamente deliciosos!!!! Bisous

alyson daas disse...

que saudade de ti verinha!

bjoka

Vera Helena disse...

Muito obrigada, anônimo! Flor de Lys, mato a saudade, te leio sempre ;) (continuo com estas carinhas assépticas)

Beijos