"Querida, você tem um coração na garganta"
Minha avó

quinta-feira, 19 de abril de 2007

Quando os nossos corpos se separaram

quando os nossos corpos se separaram olhámo-nos quase a desejar ser felizes.
vesti-me devagar, mas o corpo a ser ridículo. disse espero que encontres um homem
que te ame, e ambos baixámos o olhar por sabermos que esse homem não existe.
despedimo-nos. tu ficaste para sempre deitada na cama e nua, eu saí para sempre
na noite. olhámo-nos pela última vez e despedimo-nos sem sequer nos conhecermos.*

_josé luís peixoto

*O grupo português A Naifa musicou este poema. O link para o site de A Naifa está na minha lista de links, vale a pena dar uma conferida.

7 comentários:

ana rüsche disse...

o pior ou melhor é que isso é tão real. escutcharei.

Vera Helena disse...

E não é? Se gostar da música, posso enviá-la (esta e outras de A Naifa) por e-mail. Beijos Vé

Andrea disse...

Vera, que lindo. Vou correndo conhecer A Naifa

Andrea disse...

Vera, ouvi alguns trechos de A Naifa e gostei muito. Valeu a indicação ;-}

Andrea disse...

Vera, ouvi alguns trechos de A Naifa e gostei muito. Valeu a indicação ;-}

Vera Helena disse...

Que bom que você gostou, Andrea, se quiser tenho as músicas na íntegra e posso te enviar por e-mail. (obs, adorei as novas postagens do seu blog, já estava com saudades!)
Beijos

Andrea disse...

Se você puder me mandar, vou adorar. Grande beijo ;-}